Construída em 1585 pelo padre José de Anchieta, no alto de uma colina, esta igreja deu início ao povoamento de Guarapari, sendo marco da fundação da Cidade. Sua estrutura é de pedras sobre postas e uma argamassa feita com areia, conchas trituradas, barro e óleo de baleia ou vegetal.

O jesuíta fundou ali uma capela e posteriormente uma residência, destinada a seus coirmãos da Companhia de Jesus. Foi erguida possivelmente sob a invocação de Sant’ Ana e do Sagrado Coração de Jesus, ou também de Santa Maria. Quase 170 anos depois passou a homenagear Nossa Senhora da Conceição. No auto escrito em homenagem a Sant’ Ana, na inauguração da igreja, o jesuíta instituiu Nossa Senhora da Conceição como padroeira da aldeia.Esta edificação também é conhecida como Igreja das Conchas devido às conchinhas que revestem as paredes externas, entretanto hoje não é possível visualizar esses detalhes, devido a reformas que as encobriram. No colégio-residência, anexo à igreja, hospedaram-se os primeiros padres formados no Espírito Santo e no Brasil.Em 1878, seu frontão comum e triangular recebeu revestimento neo-barroco do séc. XVIII. Em 1970, o telhado foi restaurado e dois altares laterais que não eram originais, foram retirados. È tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) como patrimônio nacional. A igreja possui um grande acervo sacro, com peças do século XVIII. Está localizada na Rua João Cavati, s/nº, Centro, também conhecido como Morro da Igreja.

Este trabalho é parte do livro á ser editado: “Guarapari Muito Mais que um Sonho Lindo” – Beatriz Bueno / 1983-2005.
Fontes: Jornais: A Gazeta – encartes comemorativos.
A Tribuna – encartes comemorativos. Primeira Página – encartes comemorativos.

Deixe um Comentário

Resolva : *
11 + 6 =